O cenário econômico para o Oriente Médio perdeu força neste ano em meio às expectativas de menor produção de petróleo nos países exportadores da commodity e contínua instabilidade política na Síria e Egito, afirma o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Segundo relatório do FMI sobre o cenário econômico regional, os exportadores de petróleo estão lidando com interrupções domésticas na oferta e menor demanda global pela commodity, o que levou a uma redução na produção apesar de a instabilidade política contribuir com pressões de alta sobre os preços.

Agora, o Fundo espera que a produção de petróleo da região caia neste ano pela primeira vez desde a crise financeira global devido às interrupções de oferta no Iraque e na Líbia e de uma modesta queda na produção da Arábia Saudita.

O FMI reduziu sua projeção para o crescimento econômico da região, que inclui Oriente Médio, norte da África, Afeganistão e Paquistão, de 3% em maio para 2,3% na revisão deste mês. Embora espere que o crescimento volte ao ritmo de 3,6% no ano que vem, o FMI ressalva que seu cenário está longe de estar confirmado. Fonte: Dow Jones Newswires.