Discutir a crise sob uma visão dos administradores de empresas. Esse foi o principal foco do Fórum Paranaense de Administração, realizado ontem e quinta-feira no Teatro Fernanda Montenegro, em Curitiba.

O evento, com público de cerca de 600 administradores, executivos e professores da área, contou com palestras do reitor da Universidade Federal do Paraná, Zaki Akel Sobrinho, e do administrador e consultor Armando Romero, além do economista Belmiro Valverde Jobim Castor e do mentor de estratégia e inovação do Grupo Newcomm, Walter Longo.

O tema central do evento, organizado pelo Conselho Regional de Administração do Paraná (CRA-PR), foi “Administrador: a solução para a crise”. Romero, que também é delegado regional da entidade em Curitiba, afirmou, em sua palestra, que está faltando credibilidade nas previsões econômicas.

Para ele, são necessárias novas teorias para avaliação de mercado. Mesmo assim, ele acredita que o administrador não pode negligenciar a gestão de resultados operacionais e financeiros.

Belmiro falou sobre “Inovação e empreendedorismo para vencer a crise”. Segundo ele, o brasileiro tem a vantagem de absorver inovações muito rapidamente. Ele deu o exemplo das sete mudanças de moeda no País, em poucos anos. O economista afirmou que as empresas que saem mais rapidamente das crises são as mais rápidas na adaptação a novos cenários.

Já a palestra de Longo abordou a empresa do futuro. Para ele, o tamanho das companhias não é mais documento. Enquanto empresas grandes podem ser as primeiras a terem problemas, por não conseguirem se adaptar rapidamente, as pequenas, mais ágeis, conseguem exportar para dezenas de países usando apenas os correios. A igualdade, segundo ele, ficou possível no mundo digital.