O prêmio que os investidores em bônus exigem para deter dívida da França em vez dos títulos da governo da Alemanha (bunds), considerados mais seguros, subiu para um recorde na era do euro nesta quarta-feira, refletindo os temores com a sustentabilidade do rating triplo A da França no longo prazo.

O spread, ou prêmio, do retorno (yield) pago pelo bônus de dez anos do governo da França sobre o retorno dos bunds subiu para 129 pontos-base. O yield do papel francês avançava 18 pontos-base para 3,13%.

A França luta para preservar a classificação triplo A em meio à desaceleração econômica. Na semana passada, o governo cortou a previsão de expansão do PIB em 2012 de 1,75% para 1%. As informações são da Dow Jones.