A adesão do superintendente regional da Receita Federal da 8ª Região, de São Paulo, Luiz Sérgio Fonseca Soares, ao pedido de demissão coletivo de superintendentes, coordenador-geral e do subsecretário de Fiscalização, Henrique Jorge Freitas, ocorrido ontem, provocou também a adesão de outros funcionários da cúpula da Receita na capital. Até o início da tarde desta terça-feira, sete funcionários do gabinete de Luiz Sérgio, incluindo o seu adjunto Roberto Alvarez, o chefe de gabinete e os assistentes técnicos, já haviam entregado os seus cargos.

“Foi um movimento de solidariedade e de adesão ao trabalho que foi desenvolvido por Luiz Sérgio”, diz um desses funcionários. Segundo ele, a expectativa é de que o número de baixas possa ser ainda maior, com a adesão de alguns delegados que atuam nessa região. Antes da entrega desses cargos, a expectativa do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Unafisco) era de que Roberto Alvarez pudesse assumir a superintendência.

Na avaliação de fontes ligadas à Receita, a saída de Henrique Freitas da cúpula da fiscalização abalou a confiança dos que seguiam a diretriz da antiga administração, de focar a gestão nas grandes empresas e conglomerados. Além disso, essas mesmas fontes temem que seja aberta a temporada de indicações políticas no órgão, num momento em que a campanha 2010 já está em pauta.