O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou hoje que o Fundo Soberano do Brasil (FSB) não tem limitações, pois atua com recursos oriundos do Tesouro Nacional. Segundo ele, que participou hoje do seminário “Perspectivas da Taxa de Câmbio 2010”, organizado pela FGV Projetos, o caixa do governo sempre tem recursos. Isso sinaliza que não há problemas de funding (recursos) para o FSB.

Mantega ressaltou que o Fundo Soberano é oportuno e foi criado com um montante próximo de 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB). De acordo com o ministro, ele tem o objetivo de ser uma espécie de poupança do País, que seria angariada em momentos de rápida expansão da economia, para ser, mais tarde, utilizada em épocas em que o nível da atividade apresentasse ritmo bem mais fraco.

O ministro também mostrou-se otimista com a expansão econômica em 2010, com a inflação sob controle e as contas públicas bem organizadas, o que torna o País um dos grandes atrativos para investimentos. “Acredito que o Brasil vai ter o maior número de operações no mercado de capitais no mundo em 2010”, afirmou.