Os produtores de petróleo e gás do Golfo do México continuam evacuando os funcionários da área por onde deve passar a tempestade tropical Alex, que está se intensificando e deve se tornar um furacão amanhã. A Royal Dutch Shell PLC, um dos maiores produtores da região, informou que a produção nas plataformas Auger e Brutus continua interrompida. A empresa, que paralisou os trabalhos e começou a remover funcionários no fim de semana, continua hoje a evacuar o pessoal de suas operações em águas profundas do sudoeste do Golfo.

No domingo, a Shell retirou cerca de 430 trabalhadores da região. Outros 1.100 continuavam nas plataformas em alto mar, informou a empresa em seu site. A Apache Corp. e a Exxon Mobil Corp. começaram a retirar funcionários não-essenciais das instalações que estão no caminho previsto para a tempestade.

A Chevron Corp. e a ConocoPhillips disseram que não retiraram seus funcionários, mas estão acompanhando de perto as previsões sobre a tempestade Alex. Um alerta de furacão foi emitido em algumas partes do litoral sul do Texas no Golfo do México e em algumas áreas do norte do México, informou hoje o Centro Nacional de Furacões (NHC, pela sigla em inglês), em seu site.

O NHC também informou que a tempestade provavelmente vai se tornar um furacão manhã. Sua força também aumentou, para ventos de 60 milhas por hora (96,5 quilômetros por hora). A área de alerta nos Estados Unidos se estende do sul da baía Baffun ao norte do Rio Grande, no Texas. No México, a área vai do Rio Grande até La Cruz.

Ao meio-dia (horário de Brasília), a tempestade Alex estava localizada a cerca de 137 quilômetros de Campeche, no México, no Golfo do México. Ela estava se movendo para nor-noroeste a cerca de 11 quilômetros por hora, embora uma mudança de direção para o noroeste seja esperada para amanhã. As informações são da Dow Jones.