Rio

? A Petrobras vai passar a adotar dois preços para o Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) nas refinarias, a partir de segunda-feira. O botijão de 13 quilos, usado pelos consumidores residenciais, especialmente os de baixa renda, permanecerá com o preço inalterado. Os botijões de 45 quilos e o gás vendido a granel, usados por consumidores residenciais, comerciais e industriais, sofrerão reajuste de 5,9%. Os revendedores de gás ainda não fizeram o cálculo sobre o repasse ao consumidor final, em sua maioria empresas, mas tradicionalmente, o repasse é integral.

A Petrobras fez a divulgação do reajuste em nota oficial ontem, às 19 horas. Ninguém da empresa falou a respeito. De acordo com especialistas do setor, esta foi a forma que a estatal encontrou para recompor seus preços diante do impedimento de reajustar o produto. Em 15 de agosto, portaria baixada pela Agência Nacional de Petróleo (ANP) determinou a redução de 12,4% no valor cobrado pelo botijão de gás nas refinarias a partir do dia 19 daquele mês. O porcentual fora negociado com a própria empresa, distribuidores e revendedores. Mas, o despacho da ANP referia-se especificamente ao botijão de 13 quilos.

Ontem, no mesmo momento em que a Petrobras fazia a divulgação da nota sobre o aumento, a ANP informava, também em nota, que o preço médio nacional do botijão de gás de 13 quilos, registrara queda de 10,93% nos últimos trinta dias, segundo pesquisa realizada em 2 mil pontos de revenda do país. O preço médio passou de R$ 26,08 na semana de 4 a 10 de agosto para R$ 23,23 nesta semana de 15 a 21 de setembro.

Na prática, a nova medida da Petrobras vai criar uma disparidade de preços também para o consumidor residencial. Por questão de segurança, grande parte dos prédios de cidades onde o gás não é canalizado adotaram uma canalização interna abastecida por botijões de 45 quilos. Isso retira os botijões dos apartamentos e reduz o risco de acidentes domésticos.

A nota da Petrobras diz que “em atendimento ao despacho do diretor-geral da ANP, a Petrobras e suas controladas continuam praticando os preços determinados para a venda do GLP destinado ao mercado residencial de botijões de 13 kg (P-13)” e reforça que, desde a data estipulada, não houve nenhum reajuste.