Os gastos com construção nos Estados Unidos caíram para o menor patamar em mais de 11 anos em fevereiro, afetados pelo recuo acentuado nos setores imobiliários residencial e comercial. Segundo informou hoje o Departamento do Comércio do país, os gastos com construção recuaram 1,4% em fevereiro, na comparação com março, para a taxa anual sazonalmente ajustada de US$ 760,56 bilhões. O recuo foi o terceiro consecutivo e marcou o menor nível dos gastos desde outubro de 1999.

Economistas esperavam uma alta de 0,2% dos gastos com construção em fevereiro. O Departamento do Comércio também informou que os gastos com construção recuaram 1,8% em janeiro, segundo dados revisados a partir do recuo de 0,7% reportado anteriormente. Em dezembro, os gastos recuaram 3,2%.

Os gastos com construção residencial diminuíram 3,8% em fevereiro, para US$ 227,38 bilhões, depois de subirem 3,5% em janeiro, em dado revisado a partir da alta de 5,1% reportada antes. Os gastos com construção não residencial (ou comercial) caíram 0,2% em fevereiro ante janeiro.

Já os gastos públicos com construção recuaram 1,3% em fevereiro, puxados por uma queda de 1,5% nos gastos com construção de governos estaduais e municipais, que recuaram por cinco meses seguidos. Os gastos federais com construção subiram 0,7%. As informações são da Dow Jones.