O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Timothy Geithner, viajará para a China para se reunir amanhã com o vice-premiê Wang Qishan na cidade portuária de Qingdao, informou um alto representante do governo dos EUA neste sábado. Geithner e outros representantes do Tesouro discutirão questões econômicas bilaterais, que deverão incluir transações correntes, taxa de câmbio e políticas monetárias.

A reunião ocorrerá após um convite de última hora de Wang e se segue a um esforço bem-sucedido dos EUA e da Coreia do Sul para concentrar as negociações internacionais conduzidas no âmbito do G-20 nos desequilíbrios externos como uma forma de enfrentar a tensão cambial, em particular a política da China sobre o yuan.

Os ministros de Finanças do G-20 concordaram neste sábado, após uma reunião de dois dias, “em perseguir uma gama completa de políticas que permitam reduzir os desequilíbrios excessivos e manter os desequilíbrios em transações correntes em níveis sustentáveis”.

Os representantes dos países comprometeram-se em avaliar seus déficits ou superávits em conta corrente com base em “diretrizes indicativas” que os EUA esperam que sejam lançadas no encontro de cúpula dos líderes do G-20 marcado para novembro em Seul.

Embora o grupo reconheça que haverá exceções para alguns países, a fonte do governo dos EUA disse que Washington apoiará, em teoria, uma faixa entre 4% de superávit e 4% do déficit com relação ao PIB por aproximadamente cinco anos. As informações são da Dow Jones.