Os Estados Unidos não estão em perigo de perder o seu rating AAA, afirmou hoje o secretário do Tesouro do país, Timothy Geithner, em entrevista à rede de TV norte-americana ABC.

“Absolutamente não”, respondeu Geithner quando perguntado sobre essa possibilidade. Ele garantiu que “isso nunca acontecerá com este país”, segundo nota divulgada pela emissora.

A agência de classificação de risco Moody’s Investors Service alertou, na quarta-feira, que o “triple A” dos títulos do Tesouro norte-americano poderia estar em perigo, a menos que o orçamento federal seja reduzido ou que a economia se recupere.

Geithner argumentou que, quando os investidores estavam inquietos sobre a crise financeira global, eles buscaram segurança nos títulos do Tesouro dos Estados Unidos e no dólar.

“Esse é um sinal muito importante de confiança básica em nossa capacidade, como país, de trabalhar juntos para solucionar esses problemas”, afirmou à ABC. A administração Obama está falando “muito sério” sobre redução de déficit, de acordo com Geithner, que defendeu a criação de uma comissão bipartidária que seria encarregada de sugerir formas para reduzir o déficit federal durante a longa mudança de direção.

O secretário do Tesouro soou otimista sobre o panorama para a economia dos Estados Unidos, dizendo que “estamos vendo alguns importantes sinais de recuperação”, como a expansão da economia de quase 6% no quarto trimestre e o mais recente relatório sobre o emprego, que mostrou queda modesta da taxa de desemprego.

“Isso vai levar um tempo e será irregular”, alertou Geithner. Embora o risco de haver um agravamento da recessão seja menor do que já foi, Geithner comentou que “ainda temos muito trabalho a fazer” para estimular a criação de empregos.

Ele contestou os apontamentos do recém-eleito senador Scott Brown (republicano de Massachusetts) de que o pacote de estímulo à economia promulgado pelo Congresso no ano passado falhou na missão de criar empregos.

“Não acho que haja qualquer base para esse julgamento”, criticou Geithner. Ele chamou as medidas de estímulo de “muito, muito eficientes” e apontou melhorias na economia em geral, observando que “temos uma economia que agora está crescendo de novo. Com crescimento, você verá criação de empregos”.

Sobre as expectativas para a revisão geral do sistema financeiro, o secretário do Tesouro afirmou que o presidente Barack Obama está comprometido em assegurar que o Congresso aprove as duras medidas recomendadas pelo ex-presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) Paul Volcker para reduzir o comportamento de risco dos maiores bancos da nação. Geithner acrescentou que está “muito confiante de que vamos ser capazes de fazer isso”.

De modo geral, ele considera que “fizemos progressos surpreendentes ao assegurar que trazemos estabilidade para este sistema financeiro, a um custo muito menor do que qualquer um havia previsto”. As informações são da Dow Jones.