O presidente Luiz Inácio Lula da Silva continua interessado em criar o Fundo Soberano do Brasil (FSB), mas ainda avalia se este é o momento mais adequado para enviar o projeto ao Congresso. ?Talvez a hora de criação desse mecanismo não seja esta e se tenha de esperar um pouco mais?, disse na quarta-feira (21) uma fonte do governo.

A intenção do ministro da Fazenda, Guido Mantega, era enviar o projeto na última segunda-feira (19), depois da reunião com o presidente, ou no dia seguinte. O governo pediria regime de urgência para a tramitação. Mas o cronograma de Mantega não foi aprovado por Lula.

Assessores do presidente consideram que o Fundo, como foi apresentado, passou à sociedade a idéia de que a intenção do governo seria comprar dólares no mercado interno para sustentar a cotação da moeda americana e realizar gastos no exterior com os dólares adquiridos. Em meio à forte pressão no País, há dúvidas entre os assessores se este é o momento de sustentar o dólar ou de, até mesmo, provocar a desvalorização do real.