Foto: Walter Alves

Projeto deve reativar malhas abandonadas.

O governo estuda pôr em operação nos próximos anos 14 projetos de trens regionais de passageiros no País. A informação foi dada ontem pelo presidente da estatal Valec, José Francisco das Neves, o Juquinha. Segundo ele, esses trens devem funcionar em malhas já existentes, algumas em operação, outras ociosas ou abandonadas. Os estudos estão sendo conduzidos por uma parceria entre o Ministério dos Transportes, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Ministério de Cidades, Companhia de Trens Urbanos e entidades do setor.

No momento, estão sendo contratadas empresas para os estudos de viabilidade econômica e social. Os trechos foram selecionados a partir de pesquisa que apontou 28 linhas potenciais. Desse total, 14 trechos espalhados pelo Brasil foram priorizados. No Sudeste, dois estão em São Paulo, dois em Minas Gerais e dois no Rio de Janeiro; no Sul, dois no Rio Grande do Sul, um em Santa Catarina e um no Paraná; e no Nordeste, um na Bahia, um em Sergipe, um em Pernambuco e um entre Maranhão e Piauí.

A expectativa é que o processo de transferência para a iniciativa privada comece a partir de meados do ano que vem. Essa transferência poderá ser feita por meio de concessão ou Parceria Público-Privada (PPP). A extensão dos trechos varia de 60 km a 215 km.