O Ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, afirmou nesta quarta-feira, 14, que depois que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) se reunir e decisões forem tomadas haverá um redesenho da remuneração do setor. Ele afirmou ainda que o governo pode tentar um alongamento dos prazos para financiamento do setor, mas disse que o prazo e outras mudanças dependeriam da negociação entre bancos e empresas do segmento. Braga veio hoje ao Ministério do Planejamento para debater questões de orçamento com o ministro da pasta, Nelson Barbosa.

Braga chegou ao ministério por volta de 16h30 e disse que no momento que decisões forem tomadas pela Aneel haverá um redesenho da remuneração do setor elétrico. “Com isso, as distribuidoras poderão, com a ajuda do Ministério da Fazenda, sentar com os bancos que financiaram o setor, porque a qualidade dos recebíveis, a geração de caixa e uma série de outras coisas poderão permitir a eles uma renegociação dos termos daqueles financiamentos”, afirmou.

Segundo ele, isso poderá ter impacto positivo na redução da tarifa ordinária, que é tarifa de aniversário de cada uma das distribuidoras. “O alongamento de prazo é uma das alternativas”, disse.

As empresas querem renegociar o empréstimo de R$ 17,8 bilhões feito no ano passado.