O Brasil quer retomar a negociação de acordos bilaterais de comércio com países como Estados Unidos, México, Colômbia, Peru e Chile. De acordo com o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro Neto, o assunto foi discutido em reunião da Câmara de Comércio Exterior (Camex) na tarde desta terça-feira, 5. “Devemos conferir ao comércio exterior outro status”, disse Monteiro, ao final da reunião.

Segundo o ministro, a posição do governo brasileiro agora é de ser “mais pragmático” na política comercial, e integrar o País à rede de acordos internacionais de comércio. Monteiro disse ainda que isso pode ser feito sem criar problemas com o Mercosul. Na avaliação do ministro, podem ser negociadas, por exemplo, a antecipação de cronogramas de redução de tarifas sem depender de aval do bloco sul-americano.

“Com os Estados Unidos, por exemplo, as barreiras não são tarifárias. São questões regulatórias, problemas de harmonização de normas técnicas”, completou. Na reunião da Camex, foi discutida ainda a retomada das negociações entre o Mercosul e a União Europeia. “Isso está um pouco estancado e precisamos retomar”, completou.

Proex

Na reunião, que contou com a participação do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, foi discutida ainda a liberação de recursos do Proex-Equalização, em que o Tesouro Nacional custeia parte dos encargos financeiros das operações de exportação. O programa tem previsto R$ 1,5 bilhão, mas Monteiro considera o montante insuficiente.

“Reconheço que estamos em um momento difícil, mas trabalhamos com a expectativa de ampliar esse volume”, afirmou. Monteiro disse que quer fechar a questão do orçamento do Proex-Equalização, que será parte do Plano Nacional de Exportação, ainda nesta semana.