O Governo do Paraná realiza nesta semana cursos de treinamentos em exportação para pequenos empresários de mais seis municípios do interior do Estado. Durante os cursos, realizados em parceria com a União, os empresários recebem todas as informações necessárias para iniciar a venda de seus produtos no mercado externo, inclusive noções sobre o dia-a-dia do processo de exportação.
Os treinamentos começaram no final de maio, em Araucária e Cascavel. Nesta semana os cursos serão ministrados nas cidades de Ponta Grossa, Telêmaco Borba, Paranavaí, Palmas, Arapongas e Apucarana. Totalmente gratuitos, os cursos têm 49 horas de duração e vêm registrando uma média de 120 inscritos em cada uma das cidades selecionadas. A participação é limitada a 35 pessoas por curso.
A iniciativa faz parte do programa de capacitação para o setor empresarial de pequeno porte, do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, junto com o Ministério do Trabalho e Emprego, Senai e Secretaria da Indústria, do Comércio e do Turismo do Paraná. Os recursos são do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador).
?Essa não é uma iniciativa isolada?, diz o coordenador de assuntos internacionais da Secretaria da Indústria e Comércio, José Bernardoni Filho. ?Eles são parte de uma série de medidas, dentro do programa Cultura Exportadora, para proporcionar às empresas de pequeno porte os conhecimentos necessários sobre como exportar.?
Para participar, é necessário que a empresa esteja inserida no conceito de micro empresa ou empresa de pequeno porte com receita bruta anual igual ou inferior a R$ 7,4 milhões – e que pertença a um setor com potencial exportador.
O próprio empresário pode participar do curso ou indicar um funcionário, assim como funcionários de associações comerciais, sindicatos, cooperativas, artesãos e instituições similares.
Treinamento – Durante o programa, os empresários obtêm treinamentos sobre a realidade do comércio exterior brasileiro e sobre as ferramentas de auxílio às exportações, consórcios de exportação, agências de auxílio e apoio ao exportador e desenvolvimento de produtos específicos para o mercado internacional. É também apresentada a modalidade Exporte Fácil, que é feita por meio das agências do Correio.
Cada empresário recebe também um CD-ROM com o programa ?Aprendendo a Exportar?, que ensina ao empresário todas as etapas do processo de exportação. ?Um dos objetivos deste programa de treinamento é reverter a tímida participação das empresas de pequeno porte nas exportações brasileiras?, diz Bernardoni. ?A maior parte acha que exportar é para as grandes empresas. Daí o interesse em incentivar este segmento a se lançar no mercado internacional?, afirma.
Das mais de três milhões de empresas no Brasil, apenas 16.000 exportam seus produtos. Na Itália, por exemplo, a participação das pequenas empresa, com menos de 20 empregados, nas exportações do país, chega a 75%.
Dificuldades No curso, os pequenos empresários aprendem a enfrentar alguns problemas, como o desconhecimento dos procedimentos para exportar, a legislação específica, a parte burocrática e as dificuldades para a divulgação dos produtos no exterior, além da ausência de escala dos produtos.
Depois do treinamento, num segundo momento, os empresários terão o apoio da rede de Agentes do Comércio Exterior. Segundo Bernardoni, no Paraná já são mais de 60 agentes nos municípios estratégicos, incluindo funcionários das secretarias municipais da indústria, Federação das Indústrias e Sebrae.
Um terceiro projeto em atividade é o radar Comercial, com um estudo do mercado de produtos. Os empresários dispõem, ainda, de outros instrumentos como o Portal do Exportador, que faz parte da série de iniciativas para elevar as exportações brasileiras.