Foto: Agência Brasil

Ministra Dilma Rousseff: mais biodiesel ao diesel.

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, disse ontem que os investimentos do governo, incluindo as empresas estatais, em pesquisa e desenvolvimento de biocombustíveis entre 2006 e 2008 deverão somar cerca de R$ 355 milhões. Segundo ela, esse ?orçamento? para o setor inclui recursos aportados pelos ministérios de Minas e Energia e Ciência e Tecnologia, pela Petrobrás e pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Em pronunciamento durante o 1.º Encontro Nacional do Biocombustível promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), Dilma ressaltou que boa parte dos recursos será investida pela Petrobrás – cerca de R$ 129 milhões até 2008. O Ministério de Ciência e Tecnologia, por seu turno, investirá R$ 35,7 milhões em pesquisa de biodiesel e R$ 10,5 milhões na de etanol. Dilma estimou que, com o uso de biodiesel, o Brasil economizará cerca de US$ 160 milhões por ano com a redução das importações de diesel mineral.

Mistura

Dilma Rousseff reiterou que o governo está estudando a possibilidade de antecipar a meta de obrigatoriedade de mistura de 5% de biodiesel ao diesel comum, originalmente prevista para 2013. Ela ponderou, entretanto, que isso ainda está sendo avaliado tecnicamente no governo. ?Temos de ser cautelosos para não cometer aventuras?, argumentou ela.

A ministra mencionou que, nos quatro leilões de biodiesel já realizados até hoje, foram contratados 840 milhões de litros do combustível, o que já é suficiente para atender a meta de 2% de mistura ao diesel, que começará, por lei, a ser aplicada a partir de 2008.

Dilma disse ainda que o governo estima que até o fim de 2006 deverá quase dobrar a quantidade de postos de abastecimento de combustíveis que venderão diesel misturado a biodiesel, de atualmente 2.300 para 4.010 postos.

Paixão

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem que o biocombustivel é a paixão de seu governo. Diante de uma platéia de empresários do setor, que participam de um seminário, em Brasília, o presidente voltou a dizer que o biocombustivel é uma revolução, pois o preço do petróleo não voltará aos patamares anteriores. Segundo ele, o petróleo é um combustível que tende a acabar. Lula destacou, ainda, os níveis de produção do biodiesel, mas defendeu cautela na antecipação de metas do programa.

?Felizmente a produção do biodisel está crescendo mais rapidamente, mas não nos deixaremos levar pela motivação, nem colocaremos os carros à frente dos bois. O mais importante é antecipar cotas e consolidar a cadeia produtiva, para isso será necessário o apoio do Estado, mas não com a pressa desordenada que fizemos as coisas no Brasil?, disse Lula.