A Gradiente informou ontem que vai assinar um acordo para a compra da fábrica e da marca de produtos eletroeletrônicos Philco, que pertence à Itautec. Nos próximos 45 dias será realizada uma auditoria na Philco para se chegar ao preço final do negócio, que só então poderá ser concretizado.

A Itautec, que pertence ao grupo Itaúsa (controlador também do banco Itaú), informou que vendeu a Philco porque planeja concentrar seus negócios em produtos de alta tecnologia e informática – como computadores e soluções em tecnologia.

Já a Gradiente espera reforçar sua presença no mercado de produtos eletrônicos de consumo. A Philco possui uma fábrica em Manaus, onde produz diariamente uma média de 3.900 TVs, 1.500 DVDs e 500 aparelhos de áudio.

Instalada no país desde o fim da década de 40, a Philco é um dos maiores fabricantes de produtos de consumo do Brasil e fechou 2004 com uma receita bruta de R$ 550,6 milhões, que representou um aumento de 28,6% em relação ao ano anterior.

A Itautec-Philco foi pioneira no lançamento no mercado brasileiro de TVs com imagem e áudio digitais, tela 100% plana de cristal líquido e DVDs com leitura de arquivos MP3 e função karaokê. O carro-chefe é a TV de alta definição, de 32 e 34 polegadas, que representa 20% da produção.

Histórico

A Philco inaugurou sua primeira fábrica em São Paulo em 1950, quando começou a produzir televisores capazes de receber as primeiras transmissões de TV do País.

A empresa passou a fazer parte do grupo Ford em 1961, quando foi comprada pela montadora norte-americana, e só foi vendida para a Itaúsa em 1989. Cinco anos depois, ocorreu a fusão com a Itautec, criando a Itautec Philco.

A empresa fabricou em 1972 a primeira TV em cores brasileira e começou suas atividades em Manaus em 1974. Entretanto, a fábrica atual de TVs em cores seria inaugurada somente em 1992. Sete anos depois, as três plantas existentes em Manaus foram fundidas em uma única unidade.