Depois de um dia de greve em Curitiba, os cerca de 2,5 mil funcionários da Caixa Econômica Federal na capital paranaense decidiram continuar em greve, em assembléia realizada em frente ao edifício-sede do banco, na Praça Carlos Gomes. A manutenção da paralisação, no entanto, ainda será avaliada em nova assembléia amanhã, às 17 horas, na sede da Associação do Pessoal da Caixa (APCEF).

A expectativa é que a direção do banco apresente uma proposta que contemple as reivindicações da categoria. Caso contrário, a greve pode continuar. Com o crescimento da greve em todo País, a direção da Caixa chamou a Executiva Nacional dos Bancários e Comissão de Empresa para negociação. Mas até o final da tarde não havia apresentado nenhuma proposta. Na assembléia de domingo, os funcionários analisarão uma eventual proposta, caso seja apresentada, ou organizarão a continuidade do movimento.

Segundo a Caixa, a paralisação atingiu 12% das agências do banco no País, mas mais de 1.800 unidades funcionaram normal ou parcialmente. Se o cliente tiver dificuldade para ser atendido nas agências, a Caixa orienta que ele se dirija a outros pontos da rede do banco, onde poderá efetuar mais de 70% das operações. Há 9 mil casas lotéricas, 2.108 correspondentes bancários e 1.100 caixas automáticos e salas de auto-atendimento, além do site (www.caixa.gov.br).

Já os funcionários do Banco do Brasil em Brasília decidiram acatar a decisão nacional e suspenderam a greve.