O plano de venda de ativos da Petrobras será acompanhado pelos ministérios de Minas e Energia (MME) e da Fazenda. De acordo com Eduardo Braga, titular do MME, um grupo de trabalho já acompanha a venda de ativos nas áreas de dutos e gás, em função do caráter estratégico do setor.

Braga reconheceu que a estatal tem um “monopólio indireto” do setor por dominar a infraestrutura de dutos e distribuição de gás natural. Questionado sobre as estratégias para limitar a vulnerabilidade do setor à Petrobras, em situações de crise como a atual, o ministro afirmou que a venda dos ativos é uma das alternativas.

“Quando tem domínio da infraestrutura, acaba tendo monopólio indireto. Uma das estratégias é não ter mais a infraestrutura monopolizada. Não queremos sair de um monopólio de empresa pública para um monopólio de empresa privada, que pode ser muito pior”, afirmou Braga em debate com militares no Rio.

“O Ministério de Minas e Energia e o Ministério da Fazenda têm um grupo para analisar política de desinvestimentos nas áreas de duto e gás natural porque é estratégico para um novo ciclo de desenvolvimento”, completou. O ministro disse ainda que o grupo trabalha para estimular a concorrência no setor.