O produtor rural que visitar a área do Iapar no Show Rural, que começa nesta sexta-feira (6) em Cascavel, conhecerá duas linhagens promissoras de mandioca, que serão apresentadas pelo Instituto Agronômico do Paraná (Iapar). A IPR União (nome fantasia) é dirigida ao setor industrial, por ter alto teor de amido. “Isso é tão importante que as empresas remuneram o produtor de acordo com o teor de amido”, diz o pesquisador do Iapar Mario Takahashi.

Ele salienta que a IPR União produz 20% a mais de amido que a média das outras variedades, o que representa ganhos na comercialização de até 30%. “Não é porque produz 20% a mais de amido que o produtor recebe, necessariamente, 20% a mais no valor. Pode ser uma porcentagem maior, dependendo do produto”, explica.

Takahashi afirma também que a linhagem é considerada tardia porque o ideal é que seja colhida entre 15 e 24 meses após o plantio. Em relação à produtividade, o pesquisador faz uma ressalva: “A União produz praticamente a mesma coisa que outras variedades. Mas como o mais importante é o teor de amido, ela cumpre bem o seu papel”.

A outra linhagem que o Iapar trouxe a Cascavel é voltada ao consumidor final. Conhecida como Ivar, em homenagem ao produtor que cedeu material básico para pesquisas, ela leva em torno de 20 minutos para cozinhar, quando a média é de 30. “O consumidor sempre prefere a que fica pronta mais rápido”, afirma o pesquisador.

No que diz respeito à saúde do brasileiro, Takahashi salienta outro aspecto importante. “A Ivar tem alto teor de carotenóide, que é o precursor da vitamina A. Logicamente não podemos comparar com outros alimentos, como a cenoura, mas essa mandioca poderá suprir parte das necessidades diárias de ingestão dessa vitamina”, explica.

Se a cultivar IPR Ivar traz vários benefícios para o consumidor, o mesmo pode-se dizer do agricultor. Ele colhe a mandioca um ano após o plantio, quando a maioria dos produtores já colheu e vendeu a produção. “Isso possibilita preços melhores na comercialização, porque a oferta do produto será bem menor”, diz o pesquisador. Mesmo sendo tardia, ele garante que a Ivar cozinha bem, o que vai ao encontro do gosto do brasileiro.

As duas linhagens estão em fase de registro no Ministério da Agricultura e ainda não estão disponíveis para comercialização.

Variedades

A Iapar Pioneira é uma cultivar que pode ser frita sem cozinhar. A casca é marrom escura e a polpa amarela e adocicada. Takahashi recomenda o plantio em solos de melhor fertilidade. A variedade Fécula Branca é destinada principalmente para a indústria para a produção de fécula e farinha.

De acordo com o pesquisador, a época de plantio para a mandioca, independente da cultivar, vai de junho a outubro, com variações que dependem da região do Estado. Nos locais mais frios o plantio é tardio e, nas áreas mais quentes, antecipado.

O espaçamento depende da arquitetura da planta. Se a parte aérea é mais ereta o espaçamento é menor e se ramificada maior. Com isso, salienta o pesquisador, a população poderá variar de 13 mil a 22 mil plantas por hectare. Outro fator que interfere na população é a fertilidade, Takahashi sugere sempre fazer análise de solo para definir a adubação.

Mais informações sobre o Show Rural podem ser obtidas no endereço www.showrural.com.br.