O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) registrou alta de 0,51% no acumulado do trimestre encerrado em agosto deste ano, ante os três meses anteriores, pela série ajustada do BC. Já na comparação do trimestre encerrado em agosto deste ano com o mesmo período do ano passado, o índice avançou 0,82% pela série observada.

Como de costume, o Banco Central revisou dados do Índice de Atividade Econômica na margem, na série com ajuste. Em julho, o IBC-Br passou de +0,41% para +0,36%. Em junho, o índice foi de +0,55% para +0,47%. No caso de maio, a revisão foi de -0,28% para -0,19%. O dado de abril foi revisado de +0,19% para +0,16% e o de março foi de -0,41% para -0,40%. Em relação a fevereiro, o BC substituiu a taxa de +1,44% pela de +1,33%.

Conhecido como “prévia do BC para o PIB”, o IBC-Br serve como parâmetro para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses. A previsão oficial do BC para a atividade doméstica deste ano é de avanço de 0,50%. Já no Relatório de Mercado Focus, a mediana das estimativas do mercado estava em 0,72%.