O avanço de 1,9% da produção industrial em fevereiro, na comparação com janeiro, quando a produção ficou praticamente estável (alta de 0,2%), representa um resultado positivo para a indústria, após a fase de oscilação forte e a acomodação registrada desde abril do ano passado. Os dados foram divulgados hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O índice é o maior desde março de 2010, quando ficou em 3,5% e a indústria ainda era incentivada por medidas de fomento, como a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).

O economista André Macedo, gerente da Pesquisa Industrial Mensal do IBGE, alerta que o resultado pode ter sofrido forte influência do calendário, já que fevereiro teve mais dias úteis em 2011 que em 2010. Na comparação entre fevereiro deste ano e o mesmo mês do ano passado, a produção industrial subiu 6,9%.

“O fato de o carnaval ter ocorrido em março este ano pode ter levado a indústria a antecipar produção. Precisamos aguardar os dados de março e abril para mostrar se o crescimento se sustenta. De qualquer forma, não podemos descartar a própria elevação da produção, bem mais alta do que a de janeiro, indicando que há um incremento real”, avaliou Macedo.