Após o tímido resultado de 0,2% em janeiro, a alta de 1,9% da produção industrial em fevereiro é a maior desde março do ano passado, quando ficou em 3,5% na comparação com o mês anterior. O resultado, divulgado nesta sexta-feira (1º) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aponta uma recuperação do setor industrial após os sinais de acomodação que o indicador começou a mostrar a partir de abril. Entre os 27 ramos industriais pesquisados pelo IBGE, 17 apresentaram expansão na atividade industrial entre janeiro e fevereiro deste ano.

O destaque de alta ficou com Alimentos e Veículos Automotores. Nesses dois setores, houve expansão de 6,7% e 4,7%, respectivamente. Segundo o IBGE, a indústria de alimentos teve o segundo mês de avanço consecutivo, acumulando ganho de 7,7% no período, após o recuo de 5,2% entre setembro e dezembro do ano passado.

Outras elevações expressivas na atividade industrial foram registradas em Produtos de Metal (7,0%), Metalurgia Básica (3,3%) e Bebidas (2,8%), também na comparação entre fevereiro e janeiro. Por outro lado, o IBGE também apurou quedas no nível de atividade no período. Entre os destaques negativos estão os recuos em Produtos Químicos (queda de 3,7%) e Material Eletrônico e Equipamentos de Comunicações (baixa de 5,7%).