As vendas de computadores no Brasil alcançaram 15,5 milhões de unidades em 2012, queda de 2% ante 2011, de acordo com pesquisa da consultoria IDC Brasil. O estudo ainda prevê nova redução em 2013. Segundo o IDC Brasil, as vendas neste ano devem chegar a 14,4 milhões de computadores, diminuição de 7% na comparação com 2012.

Em janeiro de 2013, conforme o estudo, já aconteceu queda de 4% nas vendas na comparação com o mesmo mês de 2012 e de 22% ante dezembro. O quarto trimestre de 2012 já havia sido fraco: foram vendidas 3,7 milhões de unidades, 8% menos do que no terceiro trimestre. Entre os fatores destacados pelo IDC para explicar a perspectiva de queda, está o comportamento do usuário doméstico, responsável por 66,6% do mercado total de computadores em 2012. Na avaliação da consultoria, esses clientes optam por dispositivos mais baratos, como tablets e smartphones.

Em 2012, a queda na venda de desktops, porém, não foi compensada pelo crescimento dos tablets. Foram 6,6 milhões de desktops vendidos no ano, declínio de 12% ante 2011. Ao mesmo tempo, os dispositivos portáteis (notebooks, netbooks e ultrabooks) somaram 8,9 milhões de unidades vendidas, crescimento de 7% em relação a 2011.

O IDC ainda avalia que muitos consumidores já haviam deixado de comprar computadores para investir em produtos que tiveram redução de impostos, como carros e eletrodomésticos da linha- branca. Mesmo com a diminuição das vendas, a pesquisa apontou que o Brasil segue na quarta posição no ranking mundial do mercado de PCs, ficando atrás de China, Estados Unidos e Japão.