A primeira prévia do Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) de novembro registrou alta de 0,30%, ante avanço de 0,85% em igual prévia do mesmo índice no mês passado, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV), nesta sexta-feira, 8.

A taxa ficou dentro do intervalo das estimativas dos analistas do mercado financeiro ouvidos pelo AE Projeções, que esperavam entre 0,20% e 0,60%, e abaixo da mediana, de 0,35%. Até a primeira prévia de novembro, o índice acumula aumentos de 4,89% no ano e de 5,61% em 12 meses.

A FGV informou ainda os resultados dos três indicadores que compõem o IGP-M: o IPA-M, que subiu 0,29% no período em comparação à alta de 1,14% na primeira prévia de outubro; o IPC-M, que apresentou alta de 0,39% na prévia anunciada hoje, após subir 0,25% na primeira prévia do mês passado; e o INCC-M, que registrou alta de 0,15% na primeira prévia deste mês, após subir 0,35% na primeira prévia de outubro.

O IPA Agropecuário recuou 0,11%, ante alta de 0,05% na primeira prévia de outubro. O IPA Industrial subiu 0,44%, após uma alta de 1,55% na primeira prévia do mês passado. Ainda dentro do IPA, Bens Intermediários subiram 0,11% ante 1,21% no mesmo período de outubro. Bens Finais recuaram 0,22%, depois de subirem 0,61% na prévia equivalente de outubro. Já as Matérias-primas brutas subiram 1,09% contra alta de 1,67% na primeira prévia de outubro.

O IGP-M é muito usado para reajuste no preço do aluguel. O período de coleta de preços para cálculo da primeira prévia do IGP-M de outubro foi do dia 21 a 31 de outubro.