A alta dos combustíveis, diesel e gasolina, que passará a valer a partir desta sexta-feira (2), praticamente não terá efeito direto na inflação ao consumidor. No Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o impacto será de apenas 0,01 ponto porcentual no indicador deste mês e vai refletir somente o aumento do óleo diesel na bomba de combustível, segundo as projeções da economista da Tendências Consultoria Integrada, Marcela Prada.

"A decisão do governo de reduzir de R$ 0,28 para R$ 0,18 por litro a Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) sobre a gasolina neutralizou a elevação que o preço do combustível teria no posto de gasolina", observa a economista. Na refinaria, no entanto, o preço da gasolina sobe 10%.

No caso do diesel, o aumento será de 15% na refinaria e de 8,8% no posto de gasolina, já levando-se em conta a redução da Cide, de R$ 0,07 para R$ 0,03 por litro. Em relação ao óleo diesel, observa Marcela, o impacto no IPCA será irrisório, de 0,01 ponto porcentual. "A grande preocupação com o aumento da inflação fez o governo abrir mão da arrecadação, reduzindo a Cide sobre a gasolina e o diesel, para atenuar o impacto nos índices de preços", ressalta. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.