Os tributos consomem meio ano de trabalho do contribuinte. Esta é a conclusão de um estudo do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT) encomendado pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP). Segundo o levantamento, o trabalhador precisa de 172 dias (praticamente seis meses) para ficar em dia com o fisco.

Uma pessoa com salário mensal de R$ 3 mil paga R$ 516 de IR e INSS. Outros R$ 856 se referem ao ICMS, PIS, Cofins, IPI e ISS, os tributos indiretos. Considerando ainda que este mesmo trabalhador possua uma casa e um carro, o IPVA e IPTU vão consumir mais R$ 42 de seu orçamento. No total, R$ 1.414,00 em tributos.

Para realizar o estudo, o IBPT considerou cinco faixas salariais, de R$ 276 a R$ 5 mil. Os cálculos simulados foram feitos levando-se em conta as alíquotas médias dos impostos cobrados pelos estados e municípios e o valor arrecadado.

Mesmo para quem recebe salários mais modestos, de R$ 500, por exemplo, a tributação é elevada. Apesar de ser isento do Imposto de Renda (pois está dentro da faixa de isenção de até R$ 1.058), há a incidência de R$ 38,25 de INSS e R$ 150,80 de tributação sobre o consumo. Para pagar tudo isso, é necessário se trabalhar 144 dias no ano, ou quase cinco meses.

As empresas também são excessivamente oneradas com a elevada carga tributária incidente sobre os salários. No exemplo do salário de R$ 3 mil, o empregador paga R$ 1.319 em encargos sociais ao Fisco, ou 44% sobre o salário.

Calculadora

Como parte de uma campanha para conscientizar a população brasileira sobre o excesso de impostos no País, a Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT) acabam de lançar a calculadora do imposto. Por meio dela, qualquer pessoa que acessar o site www.contribuintecidadao.com.br pode calcular o imposto que paga sobre seu salário, consumo e patrimônio.

De acordo com levantamento realizado pelo instituto de pesquisa Ipsos com 800 pessoas, 89% dos entrevistados não faziam idéia de quais tributos pagavam. ?E, este ano, os brasileiros vão pagar mais de R$ 650 bilhões em impostos?, afirma o presidente do IBPT, Gilberto Luiz do Amaral. Segundo ele, o valor é exagerado, principalmente quando se considera o fato de que as estradas são péssimas, o serviço público de saúde é um caos e as pessoas não podem contar com um serviço eficiente de segurança.