O Indicador Serasa de Inadimplência – que verifica todas as modalidades de inadimplência da economia brasileira (registros de cheques devolvidos, títulos protestados, sistema financeiro, cartões de crédito e financeiras) – revela que a inadimplência total (pessoa física e jurídica) apresentou crescimento no primeiro quadrimestre de 2003, na comparação com o mesmo período de 2002. De janeiro a abril houve aumento de 3,2% da inadimplência, na comparação com o mesmo período de 2002, que registrou elevação de 30% em relação aos mesmos dias de 2001.

O indicador também apontou queda do ritmo de crescimento de pessoa física. De janeiro a abril de 2003, a inadimplência de pessoa física cresceu 7% na comparação com o mesmo período de 2002, que evoluiu 38,1% ante 2001.

Segundo o presidente da Serasa, Elcio Anibal de Lucca, no caso de pessoa física, a queda no ritmo do aumento da inadimplência verificada ao longo de 2002 foi provocada pela menor atividade econômica e, portanto, pela menor demanda por crédito.