A inadimplência com cheque continuou a subir em agosto. Levantamento da Serasa em todo o País aponta aumento de 27,4% no volume de cheques devolvidos na comparação com o mesmo mês do ano passado. Segundo o levantamento da Serasa, em agosto deste ano, foram devolvidos 18,6 cheques a cada mil compensados, enquanto que no mesmo mês do ano passado, o total de cheques devolvidos foi de 14,6 a cada mil compensados.

De janeiro a agosto, o volume de cheques sem fundos devolvidos também registrou alta. Nos oito meses, o estudo da Serasa aponta que 18,4 cheques foram devolvidos a cada mil compensados, contra 15,7 de janeiro a agosto de 2004, o que corresponde a um incremento de 17,2%.

Segundo a Serasa, o ciclo de altas taxas de juros combinado ao maior endividamento das famílias comprometeu a capacidade de pagamento das famílias no período.

Neste mês, o Copom (Comitê de Política Monetária) decidiu cortar a Selic em 0,25 ponto percentual, de 19,75% para 19,50% ao ano. O ciclo de altas que durou de setembro de 2004 até maio deste ano representou a mais longa seqüência de aumentos desde o início do regime de metas de inflação, em 1999.

Queda

O estudo mostra, porém, que o volume de cheques devolvidos por falta de fundos registrou queda na comparação com julho deste ano, pondo fim a quatro meses consecutivos de estabilidade.

Segundo o levantamento, houve uma queda de 3,1% no volume de cheques devolvidos a cada mil compensados nessa comparação.

Para os técnicos da Serasa, a queda no indicador de cheques sem fundos é reflexo do aumento da massa de salários ocorrido nos últimos meses e de uma pequena recuperação do rendimento médio real.