O índice de inadimplência de cheques cresceu 7,94% em abril na comparação com o mês anterior, mostra a Pesquisa Nacional sobre Liquidação de Cheques, feita pela Telecheque. O nível de inadimplência em abril foi de 3,40% do total de documentos emitidos, ante 3,15% em março. Na comparação com abril de 2012, quando o índice marcou 3,20%, o aumento na inadimplência foi de 6,25%.

A média dos valores de inadimplência no País ficou em R$ 380,81 em abril, aumento de 17,85% em relação ao mesmo período do ano passado, quando o valor médio era de R$ 323,14. Na comparação com o mês anterior, o aumento foi de 1,63%, já que em março o valor médio foi de R$ 374,72.

A falta de fundos foi apontada pela Telecheque como a principal causa de inadimplência em abril, com 76,18% dos valores em cheques não liquidados. Na sequência apareceram cheques sustados (9,70%), cheques roubados ou furtados (3,53%), cheques fraudados (1,47%) e outros motivos (9,12%).

O Nordeste foi a região do País com o maior índice de inadimplência, com 4,60%. A região Norte ficou em segundo lugar, com 3,93%, seguida por Centro-Oeste (3,93%), Sudeste (3,30%) e Sul (2,55%).