A inadimplência média nas operações de crédito com recursos do crédito livre (sem destinação específica) subiu no mês de janeiro para 5,6%, ante 5,5% de dezembro, segundo dados divulgados hoje pelo Banco Central. O aumento do nível de inadimplência no mês passado se deu exclusivamente nas operações para pessoas físicas, cuja taxa subiu para 7,6% em janeiro, ante 7,4% de dezembro de 2011. Nas operações para pessoas jurídicas, a inadimplência recuou de 3,9% para 3,7% no mesmo período acima. Pelo conceito do Banco Central, são considerados inadimplentes os consumidores que atrasam pagamentos de dívidas em mais de 90 dias.

O Banco Central também informou que o recuo de 0,2% no estoque de crédito entre dezembro e janeiro foi sazonal, com o arrefecimento da demanda por parte do setor produtivo. O recuo reflete, também, a queda de 7,3% do dólar no mês, que reduziu os valores das dívidas em moeda estrangeira. “Uma moderação que é normal nessa época. Esse ano, um pouco mais significativa, e que deve ser atribuída, além da sazonalidade, a uma variação cambial maior, que impacta os ativos financeiros referenciados em moeda estrangeira. Quando o dólar caiu houve uma redução nesse estoque de ativos. Foi um comportamento pontual”, disse o chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Tulio Maciel. Ele afirmou, ainda, que a última queda do estoque de crédito foi registrada em 2009.

Segundo O BC, os empréstimos às famílias tiveram crescimento moderado, concentrado no crédito pessoal, cheque especial e cartão de crédito. A média diária de concessão caiu 11,7% em janeiro ante dezembro, para R$ 8,237 bilhões. Na comparação com janeiro de 2011, houve crescimento de 7,7%.

Para pessoa física, houve queda de 0,7% na comparação mensal e alta de 13,9% em relação ao mesmo período de 2011, para R$ 3,553 bilhões. Para pessoa jurídica, houve queda de 18,6% na comparação mensal e alta de 3,5% em relação ao mesmo período de 2011, para R$ 4,684 bilhões.