A Índia deverá liberar o preço do diesel dos controles governamentais nos próximos seis meses, afirmou o ministro do Petróleo, Veerappa Moily. A alta nos preços será gradual, disse.

Atualmente, os varejistas estatais vendem o diesel a preços com desconto sobre o mercado internacional. Mais cedo neste ano, o governo permitiu um aumento de preço de 0,45 a 0,50 rupias indianas por mês, como parte de um plano para gradualmente remover os subsídios.

Ainda assim, o ministro afirmou que as empresas vendem o litro do diesel com prejuízo de cerca de 9 rupias indianas (US$ 0,14).

Os comentários de Moily indicam que o governo pode anunciar novas medidas para eliminar os subsídios nos próximos meses, como permitir que as empresas aumentem os preços a uma margem maior a cada mês.

Isso melhoraria as contas públicas da Índia, já que o governo gasta bilhões de dólares por ano em subsídios ao combustível. As empresas também se beneficiariam, uma vez que o governo não compensa as perdas de receitas.

No entanto, aumentar o preço do diesel será um movimento difícil para o governo, dado que haverá eleições gerais em alguns meses e a inflação na Índia já está em patamares elevados. O ministro disse não estar preocupado com repercussões políticas ao liberar o preço do diesel. Fonte: Dow Jones Newswires.