O Brasil vai perder o posto de maior produtor de açúcar do mundo mesmo que tenha produção recorde de cana na safra 2007/2008. A previsão é da Organização Internacional do Açúcar que ontem divulgou seu relatório. A entidade aponta que a Índia vai superar o Brasil diante da decisão de muitos produtores brasileiros de destinar uma parcela cada vez maior de sua produção para o etanol e de uma certa desaceleração da indústria brasileira em 2008.

Segundo a organização, a produção da Índia atingirá 33,15 milhões de toneladas, 8% mais que na safra anterior e recorde no país. O mundo deve ter uma produção inédita de açúcar, com 169 milhões de toneladas, 4 milhões maior que a safra anterior.

O relatório ainda prevê um excedente recorde de açúcar no mercado internacional – 10,8 milhões de toneladas vão ficar no estoques, o que deve provocar uma queda no preço internacional da commodity.

O aumento nos estoques deve-se à produção sem precedente da Índia e também a uma maior produtividade de Paquistão, Tailândia e China. No Brasil, é esperada safra recorde de cana, mas uma parte cada vez maior está sendo usada para o etanol. A tendência é de queda no ritmo de crescimento do setor do açúcar no País em 2008.

A explicação para a migração para o etanol é a queda nos preços do açúcar no Brasil. A redução foi de 22% desde fevereiro em dólares e de 28% em real. Ante agosto de 2006, a queda foi de 36%. Para a organização, o Brasil começa a acompanhar a tendência mundial de redução de preços.

As informações são de O Estado de S. Paulo.