O rendimento médio recebido pelas pessoas ocupadas, em Curitiba e Região Metropolitana, foi de R$ 1.061,70, no mês de maio. Este resultado mostra um crescimento de 1,9% em relação ao mês anterior, segundo aponta a Pesquisa Mensal de Empregos, realizada pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes) em parceria com o IBGE.

A massa real de rendimentos, que é a soma dos rendimentos recebidos em todos os trabalhos dos empregados, conta própria e empregadores, cresceu R$ 37,7 milhões de março para abril deste ano.

Já a taxa de desemprego na grande Curitiba, também calcula pelo Ipardes em parceria com o IBGE, foi de 7,0%, sendo estável tanto em relação a abril quanto a maio de 2006. Também sem variação, o número de pessoas desocupadas e procurando trabalho no mês de maio foi estimado em 104 mil pessoas.

A taxa média nacional de desemprego calculada pelo IBGE foi estimada em 10,1%, inalterada em relação a abril de 2007 e estável em relação a maio do ano anterior, completando três meses sem alteração. As demais regiões metropolitanas apresentaram os seguintes índices: Salvador (14,6%); Recife (12,4%); São Paulo (11,2%); Belo Horizonte (8,3%); Rio de Janeiro (8,0%); Porto Alegre (7,5%).

O rendimento médio real recebido pelos empregados do setor privado com carteira assinada, no mês de maio de 2007, foi de R$ 947,40, e pelos empregados do setor privado sem carteira assinada de R$ 747,70. Sendo que neste último, houve acréscimo de 3,0%, em relação ao mês de abril. Os trabalhadores por conta própria apresentaram rendimento médio de R$ 981,70 no mês de maio de 2007, apresentando crescimento de 0,7% em relação ao mês de abril de 2007 e uma queda de 0,1% em relação a maio do ano anterior.

No setor privado, tanto o número de empregados com carteira assinada, estimado em 673 mil e sem carteira assinada, estimado em 121 mil, não apresentaram variações significativas em relação ao mês de abril de 2007 e quanto a maio de 2006. Também sem variações em ambos os períodos, está o número de pessoas ocupadas na condição de trabalhador por conta própria, que foi de 280 mil pessoas, em maio de 2007. O número de empregadores, 61 mil pessoas, não variou em relação a abril de 2007, porém teve um decréscimo de 24,7% em relação a maio de 2006, com 20 mil pessoas a menos.

Ocupação ? O número de pessoas ocupadas foi estimado, no mês de maio de 2007, em um milhão e trezentos e noventa mil, mantendo-se estável na comparação com o mês de maio de 2006 e ao mês anterior (abril de 2007).

A análise do número de pessoas ocupadas segundo os grupamentos de atividade, mostra que, em relação a abril de 2007, apenas o grupo ?Outros Serviços? apresentou variação estatisticamente significativa de 7,0%, representando um aumento de 14 mil pessoas. Já em relação ao mês de maio do ano passado nenhum dos grupos apresentou variação estatisticamente significativa.

O comportamento dos grupos, no período de um ano (maio 2006-maio 2007) se deu conforme segue: Indústria extrativa e de transformação, e produção e distribuição de eletricidade, gás e água detinha 20,2% das pessoas ocupadas, com um contingente de 276 mil pessoas e agora conta com 279 mil, e 20,1% dos ocupados; Construção, detinha 7,3 % dos ocupados com 101 mil pessoas (abril de 2007) e passou para 103 mil pessoas em maio de 2007; representando 7,4% dos ocupados; Comércio, reparação de veículos automotivos e de objetos pessoais e domésticos e comércio varejista de combustíveis, representava 22,0% e passou para 21,3% dos ocupados, detinha 301 mil pessoas e passa a 296 mil pessoas, em maio de 2007; Intermediação financeira e atividades imobiliárias, aluguéis e serviços prestados à empresas, passa de uma participação de 12,0% dos ocupados (164 mil pessoas) para 12,2%, correspondendo a 169 mil pessoas ocupadas; Administração pública, seguro social, educação, saúde e serviços sociais com 15,5% dos ocupados e um contingente de 212 mil pessoas passa a deter 15,5% dos ocupados, com 216 mil pessoas. Neste mesmo período os Serviços domésticos, apresentaram acréscimo de participação no total de pessoas ocupadas de 11,3% e os Outros serviços um decréscimo de 2,5%.

População

No mês de maio de 2007, o número de pessoas de 10 anos ou mais de idade e que compõem a População em Idade Ativa (PIA), na Região Metropolitana de Curitiba, foi estimado em 2.553 milhões. Este contingente não apresentou variação importante em relação ao mês de abril de 2007, no entanto, em relação ao mês de maio do ano passado, apresentou crescimento estatisticamente significativo de 2,4%, representando 59 mil pessoas. Deste total, 58,5% eram economicamente ativas (PEA), e 41,5% eram não economicamente ativas (PNEA).

A População Economicamente Ativa foi estimada para o mês de maio de 2007 em 1.494 milhões de pessoas, mantendo-se estável tanto em relação a abril de 2007 quanto a maio de 2006.

Atividade

A taxa de atividade (relação entre as pessoas economicamente ativas e as pessoas em idade ativa), que foi de 58,5% no mês de maio/2007, manteve-se estável em relação ao mês anterior, bem como ao mesmo mês do ano passado.