O índice de sentimento das empresas da Alemanha subiu para 108,5 em setembro, da leitura revisada a 108,4 em agosto, segundo dados publicados hoje pelo instituto alemão Ifo. O resultado surpreendeu analistas consultados pela Dow Jones Newswires, que previam queda do indicador, a 107,9.

“A economia alemã está demonstrando robustez”, comentou o presidente do Ifo, Hans-Werner Sinn. Segundo ele, as empresas estão mais otimistas sobre sua perspectiva de negócios e um número crescente de fabricantes pretende ampliar a produção nos próximos meses.

O subíndice do Ifo sobre as expectativas das empresas para os próximos seis meses avançou para 103,3 em setembro, de 102,2 em agosto. A projeção do mercado era de declínio, a 101,5.

Por outro lado, o subíndice de condições atuais recuou a 114,0 neste mês, de 114,8 em agosto, ficando abaixo da previsão dos analistas, que era de ligeiro recuo a 114,7.

O Ifo entrevista cerca de 7.000 empresas dos setores de manufatura, construção, atacado e varejo para sua pesquisa mensal. No segmento de construção especificamente, o instituto apurou que o clima ficou positivo pela primeira vez desde janeiro de 2014. Fonte: Dow Jones Newswires.