A economia paranaense está em franco crescimento, revela o Índice ABCR de Atividade do Paraná. Calculado pela Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR), em conjunto com a Tendências Consultoria Integrada, o índice revela que de janeiro a setembro deste ano o fluxo de veículos nas rodovias pedagiadas do Paraná cresceu 8,9% em relação ao mesmo período do ano passado. Para o economista da Tendências, Juan Jensen, trata-se de um sinal claro de retomada do crescimento econômico.

“A economia brasileira sofreu muito nos últimos anos, e agora o tráfego está voltando ao que era em 1999”, apontou Jensen. Segundo ele, o índice nacional mostra que o fluxo de veículos caiu 1,3% em 2000 (em relação a 99), subiu 1,6% no ano seguinte, 1,7% em 2002 e voltou a cair 1,6% no ano passado. Este ano, no acumulado de janeiro a setembro, o fluxo aumentou 5%.

Já o Paraná, por ser um Estado essencialmente agrícola, não chegou a sofrer impactos negativos da economia no ano passado, apontou Jensen. Em 2000, houve queda de 8,1% no fluxo de veículos, nova queda em 2001 (-2,5%), alta de 1,6% em 2002, seguida por nova alta no ano passado (2,4%). Este ano, o fluxo de veículos no Paraná cresceu 8,9% – aumento de 10,7% de veículos leves e 6,9% de veículos pesados.

O economista Juan Jensen explicou que o aumento de fluxo de veículos leves revela o incremento da renda do trabalhador e do comércio. Já o fluxo de veículos pesados reflete dados da produção, tanto industrial como agropecuária.

A ABCR não divulgou os números absolutos referentes aos percentuais de crescimento.