O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) registrou inflação de 2,7% em maio na zona do euro, em relação ao mesmo mês do ano passado, informou hoje a agência de estatísticas da União Europeia, a Eurostat. Em abril, a inflação havia sido de 2,8%, na mesma base de comparação. Esta é a primeira desaceleração da alta de preços desde agosto do ano passado.

O dado ficou em linha com as expectativas dos economistas e com o cálculo inicial da Eurostat. Em relação a abril, o CPI ficou estável em maio, também conforme as previsões. Em abril, o CPI havia subido 0,6% na comparação com março. A zona do euro reúne os 17 países que utilizam o euro como moeda.

Os preços da energia caíram 0,6% em maio ante abril, a maior queda mensal desde setembro de 2009. Como resultado, a inflação anual da energia se desacelerou para 11,1%, ante a taxa de 12,5% de abril. O núcleo da inflação anual – que exclui preços voláteis de energia, alimentos, álcool e tabaco – subiu 1,5% em maio, abaixo da alta de 1,6% de abril. No entanto, a inflação anual dos alimentos aumentou para 2,7% em maio, ante 2,0% em abril. As informações são da Dow Jones.