O economista-chefe do Banco Central Europeu (BCE, na sigla em inglês), Peter Praet, alertou nesta sexta-feira que a inflação da zona do euro permanece muito fraca e afirmou que a instituição está determinada a manter suas medidas de estímulo no lugar até que atinja a meta da inflação.

Em um discurso em Nova York, Praet disse que o BCE está “totalmente comprometido em preservar o montante substancial de estímulo monetário” até que a inflação suba de maneira sustentável e afirmou que a instituição vai garantir que a política monetária continue a desempenhar seu papel na recuperação.

Os comentários ecoam os do presidente do BCE, Mario Draghi, que disse mais cedo nesta sexta-feira que o BCE “não pode baixar a guarda”.

De acordo com as estimativas do BCE, a inflação deve acelerar gradualmente, de 0,2% esse ano para 1,6% em 2018.

Entretanto, essas estimativas “permanecem crucialmente dependentes de que permaneçam as condições atuais de financiamento”, disse Praet.

Segundo o economista-chefe, o BCE estará em uma boa posição para decidir sobre o futuro de seu programa de compra de bônus na reunião de política monetária de dezembro, à medida que os dirigentes terão novos indicadores econômicos para analisar, assim como o resultado de uma avaliação interna sobre os moldes do programa. Fonte: Dow Jones Newswires.