Foto: Átila Alberti

Aluguel: elevando o índice.

A variação do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) em Curitiba foi de 0,22% na primeira prévia de novembro, segundo cálculo do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes). Os preços referem-se ao período compreendido entre os dias 1 e 8 deste mês. O acumulado do ano está em 3,78% e o índice dos últimos 12 meses, em 4,17%. Os itens com alta que mais contribuíram foram: automóvel de passeio e utilitário usado (1,99%), aluguel de moradia (1,71%), passagem de avião (11,34%), batata-inglesa (19,42%), pão francês (3,75%), vasodilatador (8,29%), almoço e jantar fora de casa (0,85%), feijão preto (13,16%), conserto de eletrodomésticos (4,62%) e casas noturnas (3,01%).

Em queda, os itens que mais influenciaram o índice foram: leite pasteurizado (-11,89%), excursão não-escolar (-9,97%), conserto de veículos (-2,28%), microcomputador (-7,63%), locação de fita de vídeo (-6,06%), café em pó (-3,24%), banana caturra (-13,82%), brinquedos e jogos (-3,48%), refrigerante (-1,83%) e televisão (-1,78%).

Para o cálculo da inflação, o Ipardes coleta, mensalmente, em Curitiba, cerca de 60 mil preços de produtos consumidos por famílias que possuem renda mensal que varia de 1 a 40 salários mínimos, ou seja, que ganham de R$ 380,00 a R$ 15.200,00.