A inflação de Curitiba medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou 2008 com variação de 5,41%, abaixo do índice nacional de 5,9%. A capital paranaense teve a oitava maior alta entre as capitais pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que divulgou ontem as informações.

Em dezembro, no entanto, Curitiba foi a única capital que apresentou deflação, com índice de -0,04%. No período, o maior resultado foi registrado no Rio de Janeiro (1,04%).

O resultado do IPCA ficou dentro da meta estipulada pelo governo federal (5,5% com possibilidade de variação de dois pontos percentuais para mais ou para menos), mesmo tendo o maior resultado desde 2004 (7,60%) e 1,44 ponto percentual acima da taxa de 2007 (4,46%). Assim como em 2007, o IPCA de 2008 foi influenciado principalmente pela alta dos alimentos.

Em dezembro, com uma variação de 0,28%, o IPCA registrou uma desaceleração em relação a novembro (0,36%). O índice do último mês ainda ficou 0,46% abaixo do índice do mesmo período de 2007 (0,74%).

Com uma contribuição de 2,42 pontos percentuais para o índice, alimentos e bebidas foram os itens que mais pressionaram o IPCA do ano passado. A habitação aparece em segundo lugar, com 0,67%.

Em 2008, os preços dos alimentos aumentaram 11,11% – a maior alta dentre os grupos que compõem o IPCA – , resultado superior aos 10,79% de 2007. Os produtos não-alimentícios situaram-se em 4,46%, também acima de 2007, quando haviam aumentado 2,83%.

Para o coordenador da faculdade de economia da Fae Business Scholl, Gilmar Lourenço, o resultado foi influenciado pelo que aconteceu na economia durante o primeiro semestre de 2008. Para ele, a alta no preço dos alimentos levou em conta a somatória de dois fatores: demanda e custo de produção. “Houve uma explosão dos preços dos alimentos por conta do crescimento da demanda mundial, além da quebra de safra mundo a fora. Isso pressiou os preços internos”, comenta.

Para Lourenço houve ainda uma influência indireta do petróleo sobre a agricultura, já que essa commoditie é usada na fabricação de fertilizantes.

INPC

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) apresentou variação de 0,29% em dezembro, resultado 0,09 ponto percentual inferior ao de novembro (0,38%), fechando o ano de 2008 em 6,48%. Em dezembro de 2007, o índice havia sido de 0,97%.

Em 2008, os alimentos tiveram variação de 11,40%, enquanto os produtos não-alimentícios aumentaram 4,47%. Em Curitiba o INPC fechou o ano com variação de 5,87%.

O INPC se refere às famílias com rendimento monetário de 1 a 6 salários mínimos, enquanto que o IPCA se refere às famílias com rendimento de um a 40 salários mínimos.