O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da China subiu 4,9% em janeiro, na comparação com o mesmo mês do ano passado, informou hoje o governo. O resultado ficou acima da alta de 4,6% verificada em dezembro, também na comparação anual. O dado, porém, ficou abaixo da mediana das previsões dos economistas, que esperavam inflação de 5,4%.

A leitura de janeiro surge depois de um boato que se espalhou pelos mercados chineses ontem de que o CPI do mês ficaria justamente em 4,9%. O rumor fez as ações chinesas subirem e o Índice Xangai Composto fechou em alta de 2,5%.

O índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês), termômetro dos preços no atacado, subiu 6,6% em janeiro, na comparação com o mesmo mês do ano passado, acima dos 5,9% de dezembro e dos 6,3% previstos pelos economistas.

Segundo o Escritório Nacional de Estatísticas, da alta registrada no CPI de janeiro, 0,024 ponto porcentual se refere a uma mudança na ponderação dos itens que compõem o indicador. Esta mudança ocorre a cada cinco anos. As informações são da Dow Jones.