Os preços ao consumidor na Colômbia (CPI, na sigla em inglês) subiram o dobro do esperado por economistas em setembro, pressionados pelos preços de alimentos que continuam a subir em meio a protestos de agricultores contra acordos recentes de livre comércio. A alta foi de 0,29% em setembro, segundo a agência estatal de estatísticas Dane, de um avanço de 0,08% em agosto e também acima da expectativa de alta de 0,14%, segundo levantamento da Dow Jones.

A inflação mais alta coloca o CPI para 12 meses até setembro em alta de 2,27%. A taxa ainda é uma das mais baixas da América Latina e ainda está abaixo da meta de 3% para este ano do Banco Central da Colômbia. Alguns oficiais disseram que esperam que essa alta na inflação indique que a economia está começando a reagir e que a demanda está crescendo.

A projeção do BC do país é de que a inflação deste ano encerra em 2,5%. A inflação abaixo da meta dá à autoridade monetária flexibilidade para ajustar os juros se necessários, embora alguns analistas esperem que o BC deixa os taxas de juros inalteradas no nível recorde de baixa de 3,25% até o final do ano. Fonte: Dow Jones Newswires.