O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, comemorou o resultado do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2009 que ficou dentro da meta pelo sexto ano consecutivo.

“Neste período, a inflação sob controle representou previsibilidade para a economia, com consequente aumento do nível de investimentos, o que permitiu crescimento médio do PIB de cerca de 5% ao ano, mais do que o dobro do passado recente”, disse Meirelles por meio da assessoria de imprensa da instituição.

Para o presidente da autoridade monetária, o maior crescimento da economia com inflação sob controle “criou condições para o aumento da renda dos trabalhadores e uma elevação vigorosa do nível de emprego”.

Nesse mesmo tom, ele afirma que “o Brasil inicia a segunda década do século 21 com respeito internacional e com a perspectiva de um crescimento sustentado por um longo prazo, que será marcado por uma redução substancial das desigualdades sociais”.

A inflação pelo IPCA fechou 2009 em 4,31%, segundo informou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em 2008, a inflação pelo IPCA havia sido de 5,90%.

O IPCA engloba a variação de preços para famílias com rendimentos mensais de 1 a 40 salários mínimos, residentes nas principais áreas urbanas do País. A inflação de 4,31% no ano passado representou a menor taxa anual apurada pelo IBGE desde 2006, quando foi de 3,14%.