Encerram-se nesta sexta-feira as inscrições para os cursos técnicos de nível médio ofertados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) para Curitiba (Cietep e Cidade Industrial de Curitiba CIC) e Região Metropolitana.

As vagas são disponíveis para Curitiba, São José dos Pinhais e Rio Branco do Sul. As inscrições podem ser feitas nas unidades do Senai e as aulas será ministradas no segundo semestre deste ano.

Em Curitiba, o Senai disponibiliza curso técnico em Estilismo de Confecção Industrial, Telecomunicações, Segurança do Trabalho e Edificações, no Cietep. Na CIC, as vagas são para os cursos de Mecânica, Mecatrônica, Eletrônica, Gestão de Produção de Alimentos e Meio Ambiente. Em São José dos Pinhais há vagas para o curso técnico em Mecânica. Já em Rio Branco do Sul, o curso é Segurança do Trabalho.

Mais do que se qualificar, os cursos técnicos podem ser o passaporte para o mercado de trabalho, conforme afirma o diretor de operações da instituição, Marco Secco.

“Quem faz um dos nossos cursos consegue um diferencial para o mercado de trabalho. Mais de 90% dos nossos estudantes conseguem arrumar emprego na área em que se qualificou. Esses números não são apenas falados da boca para fora, pois são auditados”, garante.

Secco conta ainda que o profissional formado pelo Senai possui boa aceitação no mercado de trabalho. “O nível de satisfação dos empregadores que contratam os profissionais qualificados pelo Senai são superiores a 80%. Além disso, o mercado está ótimo para quem tem formação técnica, pois há, no momento, um excesso de bachareis. As empresas precisam então de alguém que faça a ponte entre, por exemplo, o torneiro mecânico e o engenheiro. Nesta lacuna, entra a figura do técnico”, afirma.

Outro fator destacado pelo diretor é o tempo de duração dos cursos. Segundo ele, a formação de técnico leva menos tempo do que a de uma formação universitária.

“Geralmente o estudante vai levar dois anos para concluir o curso. Isso faz com que ele vai estar apto ao trabalho em menor tempo e, muitas vezes, o profissional consegue um emprego no período em que está fazendo o curso. Isso é, sem dúvida, o meio mais rápido para ingressar no mercado de trabalho”, conclui.