Com o objetivo de apoiar, em especial as pequenas e médias empresas, que tenham interesse de ampliar os negócios com mercados internacionais, a Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná (Faciap) lançou ontem o Instituto Paranaense de Promoção à Exportação (Ippex). A entidade irá trabalhar com diversas vertentes, passando pela qualificação, pesquisa de mercado, até acompanhamento das negociações.

 O presidente da Faciap, Jeferson Nogaroli, afirmou que um dos principais trabalhos do instituto será desmistificar o comércio exterior, pois hoje muitos empresários temem as variações cambiais e acabam não aproveitando oportunidades comerciais. Além disso, querem demonstrar as possibilidades que estão próximas. ?Hoje muitos empresários vendem produtos para Roraima, que está a três mil quilômetros daqui, e não fecham negócios, por exemplo, com a Argentina, que está a três horas de avião da capital?, comentou.

Entre as metas da Ippex estão a criação de dez centros regionais de atendimento ao exportador e trabalhos iniciais de internacionalização de empresas e produtos. Também, inserir novas empresas e produtos e manter um grupo mínimo de empreendedores ativos no instituto. A entidade ainda pretende emitir certificados de origem por meio de um portal de negócios com transferência eletrônica de documentos.

Argentina

Para prestigiar o lançamento do Ippex, uma missão da província de Santa Fé, na Argentina, venho a Curitiba, São José dos Pinhais e Maringá, com o propósito de iniciar negociações de compra e venda de produtos entre os dois países. Segundo o ministro da Produção de Santa Fé, Roberto Ceretto, em 2005 o Paraná e a Argentina fecharam R$ 1,1 bilhão em negociações, sendo que o Estado exportou R$ 700 milhões para o país vizinho.

Hoje, o Brasil é terceiro maior fornecedor de produtos para a Argentina, ficando atrás apenas da China e Espanha.