O Investimento Estrangeiro Direto (IED) somou em maio US$ 501 milhões, ante US$ 1,577 bilhão em igual mês do ano passado. No acumulado de 2007, os investimentos no setor produtivo somaram US$ 10,550 bilhões, o correspondente a 2,45% do Produto Interno Bruto (PIB). No mesmo período de 2006, o fluxo de IED atingiu US$ 6,325 bilhões, ou 1,47% do PIB. Nos últimos 12 meses encerrados em maio, o fluxo de investimentos foi de US$ 23,007 bilhões, o equivalente a 2,03% do PIB do período.

Os investimentos brasileiros no exterior (IBD) tiveram em maio saldo negativo de US$ 768 milhões, ante resultado positivo de US$ 391 milhões em igual período de 2006. No acumulado do ano, o IBD tem resultado negativo de US$ 3,543 bilhões ante saldo positivo de US$ 3,866 bilhões de janeiro a maio do ano passado.

As remessas de lucros e dividendos em maio foram de US$ 2,632 bilhões. O valor é maior do que o US$ 1,124 bilhão de abril e também superou os US$ 2,003 bilhões de maio de 2006. De janeiro a maio deste ano, as remessas de lucros e dividendos estão acumuladas em US$ 6,879 bilhões. O valor é inferior aos US$ 7 220 bilhões de igual período do ano passado.

Os gastos com pagamento de juros da dívida externa em maio foram de US$ 333 milhões. Esse valor é menor do que os US$ 714 milhões de abril deste ano, mas é superior aos US$ 207 milhões de maio do ano passado. De janeiro a maio deste ano, os gastos com juros estão acumulados em US$ 3,795 bilhões ante US$ 4,648 bilhões em igual período do ano passado.