O secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, avaliou hoje que os investimentos estrangeiros em papéis do Tesouro Nacional da dívida interna com prazos mais longos vão continuar mesmo com o IOF mais elevado a partir de hoje. “O longo prazo vai continuar vindo. O perfil que queremos de estrangeiros para o País é o que venha para ficar”, disse Augustin. Ele afirmou que, desde que o governo adotou o IOF para entrada de capital externo direcionados para renda fixa, o Tesouro vem trabalhando com uma estratégia de oferta de títulos com o prazo mais longo.