A produção física da indústria paranaense registrou crescimento de 4,1% no mês de junho, indicando a continuidade da retomada da atividade manufatureira. No acumulado do primeiro semestre de 2007, a produção industrial do Estado apresentou aumento de 7,0%, em comparação ao mesmo período de 2006, o que garantiu a terceira posição entre as unidades da federação, atrás somente do Rio Grande do Sul (expansão de 8,5%) e Minas Gerais (7,9%), segundo dados do IBGE.

O significativo desempenho do setor secundário do Paraná pode ser atribuído principalmente aos ramos de veículos automotores, máquinas e equipamentos, produtos químicos e alimentos, cujos incrementos produtivos no período janeiro-junho de 2007 foram fortemente determinados pela melhoria do ambiente macroeconômico, derivada da queda dos juros e da elevação dos salários reais, e pela recuperação da renda do agronegócio, após sucessivas perdas geradas por fatores climáticos.

No caso do segmento automobilístico, o crescimento de 13,1% na produção estadual está diretamente relacionado à ampliação do mercado doméstico. De acordo com a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), foram licenciados 975,9 mil autoveículos nacionais novos no País nos seis primeiros meses do atual exercício, o que representou acréscimo de 20,4% em relação a igual intervalo do ano passado.

Já no que se refere aos ramos de máquinas e equipamentos, produtos químicos e alimentos, que contabilizaram aumentos de, respectivamente, 16,2%, 41,8% e 4,2% na produção (tabela 1), não há dúvida quanto à influência da expansão da atividade agropecuária na expressiva performance industrial, resultando na elevação das vendas de tratores, colheitadeiras e fertilizantes e da fabricação de produtos alimentícios, como os óleos vegetais e a carne de aves.