O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação na cidade de São Paulo, teve alta marginal de 0,02% em setembro, desacelerando em relação ao avanço de 0,10% verificado em agosto, segundo dados publicados hoje pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

A taxa de setembro ficou dentro do intervalo de 12 estimativas colhidas pelo Projeções Broadcast, que era de baixa de 0,06% a alta de 0,06%, mas ligeiramente acima da mediana, de +0,01%.

Entre janeiro e setembro, o IPC-Fipe acumulou inflação de 1,09%. No período de 12 meses até setembro, a taxa foi de 2,25%.

No fechamento de setembro, desaceleraram os grupos Habitação (de 0,72% em agosto para 0,18% no mês passado), Transportes (de 1,58% para 0,65%), Saúde (de 0,90% para 0,30%), Vestuário (de -0,18% para -0,19%) e Educação (de 0,04% para estável).

Por outro lado, ganharam força os grupos Alimentação (de -1,33% para -0,81%) e Despesas Pessoais (de -0,52% para 0,45%).

Veja abaixo como ficaram os itens que compõem o IPC-Fipe em setembro:

– Habitação: 0,18%

– Alimentação: -0,81%

– Transportes: 0,65%

– Despesas Pessoais: 0,45%

– Saúde: 0,30%

– Vestuário: -0,19%

– Educação: 0,00%

– Índice Geral: 0,02%