A inflação na cidade de São Paulo acelerou, no âmbito do Índice de Preços ao Consumidor – Semanal (IPC-S). Os preços na capital paulista subiram 0,33% no cálculo do índice até 31 de março, ante aumento de 0,11% apurado na semana anterior, de até 22 de março. O índice é calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Hoje, a instituição anunciou os resultados regionais de inflação das sete capitais usadas para cálculo do IPC-S – sendo que, das sete cidades, seis apresentaram aceleração de preços, ou fim de deflação, entre 22 e 31 de março.

Embora todas as cidades contribuam para cálculo do IPC-S, a capital paulista é a de maior peso na formação do resultado do índice. Além de São Paulo, as elevações de preços mais intensas, ou término de deflação, foram apuradas em Belo Horizonte (de 0 38% para 0,56%); Brasília (de -0,06% para estabilidade); Porto Alegre (de 0,28% para 0,88%); Rio de Janeiro (de 0,39% para 0 55%); e Salvador (de -0,06% para 0,32%).

A única cidade a apresentar desaceleração de preços, no período, foi Recife (de 0,62% para 0,51%).